segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Me afogar em você


É inacreditável a necessidade que eu tenho de te guardar intacto em minhas lembranças. Cada olhar, cada sorriso, cada gargalhada, tua voz... Tudo precisa estar empacotado à vacuo e muito bem guardado em minha memória.

Eu agora sei que te perdi. Perdi de vez e nunca mais vou poder ter tuas caras e bocas ou tua gargalhada desconsertada. Deve ser por esse motivo que eu alimento essa obsessão em te guardar intacto em mim. Tudo seu que eu tiver, guardo como puder. Momentos são escritos e gravados. Fotos, armazenadas. Sorrisos, memorizados. Momentos, congelados. Fatos, imortalizados. Seria até romântico se não soasse doentio.

A cada momento como esse, quando eu me afogo em você, percebo o quanto vai ser difícil seguir em frente e te deixar pra trás. Sinceramente, acho que isso nunca vai acontecer. Provavelmente por nunca termos o controle emocional de colocarmos um ponto final nisto tudo. Ou por nunca termos sido maduros o suficiente para enfim decidir alguma coisa. O que eu vejo são duas pessoas fugindo da forma que podem.

Sinceramente a realidade de nunca mais ter você, mais parece uma bolha de sabão enorme, prestes a estourar bem no meu rosto. E eu postergo isso ao máximo. Mas eu sei que uma hora ela vai estourar, e eu preciso estar preparada para isso.

Preciso parar de superestimar tudo isso. Preciso amadurecer. Mas eu trocaria tudo isso por 15min com você. Só mais uma vez te escutar, só mais uma vez rir com você e me aborrecer com seus momentos "desligado do mundo". Eu queria só mais uma vez tentar, e implorar para você não ficar com esses olhos de quem quer, mas não pode. Por que, ora bolas, quem sabe poderíamos ser tudo isso que cada um de nós julga impossível ser.

É dolorido me afogar em você. Me sufocar com tua ausência e me entorpecer com teu perfume. Mas é a forma que eu encontro de te deixar sempre vivo e próximo a mim em minhas lembranças. E a memória é o lugar mais próximo que eu consigo chegar até você. E o único lugar onde ninguém vai poder tirar você de mim - NUNCA.


Aldrêycka Albuquerque




"And I'll always be waiting for you" Shiver - Cold Play



                            
                            

4 comentários:

Afrodite disse...

Ao ler teu texto me senti lida,me senti nua diante das coisas que descreveste tão bem que se passa em minha alma.
Beijo!

Camilla Rabelo disse...

Olá, aqui é a Camilla, do antigo blog Devaneios, sonhos e loucuras. Estou passando pra avisar que criei um novo blog, e o antigo foi desativado. Por favor, se possível, passar a seguir o: http://meu-lar1.blogspot.com/

Será um prazer ter você como seguidor(a) novamente.

Abraços!

Sujeito Oculto disse...

Como vocês sofrem!

Você nunca mais apareceu na minha casa. Te linkei no meu blog.

Sandryne Barreto disse...

Caramba Dreycka, eu não sei se você perdeu alguém pra morte como eu, mas você escreveu exatamente tudo que eu sinto, especialmente num dia saudoso como hoje. Virei mais aqui. Bjs