domingo, 15 de outubro de 2017

A Natureza Humana Tende ao Mal




A Natureza Humana Tende ao Mal

Ter a consciência do mal que somos feitos, da fibra fraca que nosso corpo foi produzido, isso por si só já nos faz mais fortes. Ao ter a constante preocupação que nosso “instinto” e nosso “impulso” sempre nos levará a corrupção, ficaremos alertas e evitaremos tropeços. É como criar um leopardo dentro de nós. Por mais que às vezes ele pareça domesticado, não podemos esquecer que o instinto maior do animal fará com que ele nos devore se não nos mantermos alertas.


15 Pois eu não entendo o que faço; porque o que quero, isso eu não pratico; mas o que eu não quero, isso é o que eu faço.

16 E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa.

17 Agora, porém, não sou mais eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim.

18 Porque eu sei que em mim (ou seja, na minha carne) não habita bem algum; dessa forma o “querer o bem” está em mim, mas o “fazer o bem” não está.

19 Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse é o que pratico.

20 Ora, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem faço, mas o pecado que habita em mim.

21 Acho então esta lei em mim, que, mesmo querendo eu fazer o bem, o mal já está comigo.

22 Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus;

23 mas vejo nos meus membros (meu corpo) outra lei guerreando contra a lei do meu entendimento, e me levando cativo à lei do pecado, que está nos meus membros (no meu corpo).

24 Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?

25 Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor! De modo que eu mesmo com o meu entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a minha carne, sirvo à lei do pecado.

Romanos 7:15-25
Vivemos em um mundo que dita regras que se travestem de causas boas e revolucionárias, mas que negam nossa essência. Se eu me deixar ser regida pelos meus impulsos, pelas minhas vontades, seria eu escrava do meu corpo. Voltaria a ser o animal que Deus nos libertou de ser. Nosso corpo por natureza é desviante. Por que iria eu satisfazer as suas vontades?
Costumamos colocar os loucos, malvados e depravados em categorias muito longe das nossas. Como se aqueles seres tivessem nascido com um desvio muito diferente do nosso. Mas seria isso verdade? Ou na verdade, o desvio deles são da mesma natureza dos nossos, porém a força que nos faz lutar contra nossos impulsos sombrios é mais forte do que a deles?
8 Misericordioso e piedoso é o Senhor; generoso e grande em bondade.


9 Ele não reprovará perpetuamente, nem para sempre reterá a sua ira.

10 Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou segundo as nossas iniqüidades.

11 Pois assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem.

12 Assim como está longe o oriente do ocidente, assim Ele afasta de nós as nossas transgressões.

13 Assim como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem.

14 Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó.

Salmos 103:8-14
Mas Deus é bom e misericordioso. Ele não nos trata segundo os nossos pecados, pois Ele sabe que somos todos pó - falhos, com tendências à corrupção, maus por natureza. Sendo assim, o amor que Ele tem reservado a mim, é o mesmo amor que ele reserva ao criminoso depravado. E isso não é escandaloso! Usando uma metáfora muito interessante do C.S. Lewis, é como se em uma corrida de carros onde os participantes têm carros diversos, de fusca velho até uma Ferrari nova, Deus avaliasse não o carro que você dirige, mas sim o motorista e a forma que a pessoa dirige o carro que tem. A estrada que estamos “dirigindo” é a mesma para todos, as dificuldades na estrada também são as mesmas, mas alguns estão no conforto de uma Ferrari com freios suaves e rodeados de air bags, e outros estão em carros velhos, caindo aos pedaços.


“But if you are a poor creature--poisoned by a wretched up-bringing in some house full of vulgar jealousies and senseless quarrels--saddled, by no choice of your own, with some loathsome sexual perversion--nagged day in and day out by an inferiority complex that makes you snap at your best friends--do not despair. He knows all about it. You are one of the poor whom He blessed. He knows what a wretched machine you are trying to drive. Keep on. Do what you can. One day He will fling it on the scrap-heap and give you a new one. And then you may astonish us all (not least yourself) for you have learned your driving in a hard school. CS Lewis - Mere Christianity 
“Mas se você é uma pobre criatura -- envenenado por uma educação miserável em alguma casa cheia de ciúmes vulgares e brigas sem sentido -- infelizmente, não por uma escolha sua, com alguma perversão sexual repugnante -- atormentado um dia após o outro, por um complexo de inferioridade que faz você se afastar dos seus melhores amigos -- Não se desespere. Ele sabe tudo sobre isso. Você é um dos pobres aos quais Ele abençoou. Ele sabe a máquina miserável que você está tentando dirigir. Continue. Faça o que pode. Um dia Ele vai jogar essa máquina velha na pilha de sucata e te dar uma nova. E então você vai surpreender a todos (não apenas a si próprio) por ter aprendido a dirigir em uma escola difícil.CS Lewis - O Cristianismo Puro e Simples
Assim sendo deveríamos assumir a síndrome de Gabriela? “Eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim. Vou ser sempre assim.” Claro que não. Se Deus nos alerta da nossa natureza pecaminosa não é para que aceitemos e abracemos essa condição, mas pelo contrário, lutar e fazer o que for possível para combater essa natureza. E falho como somos, pó que somos, seríamos fortes o suficiente para fazer triunfar o espírito (o querer e fazer o bem) sobre a carne (nossa natureza)? Infelizmente não, mas é aí que entra o sobrenatural. É por meio de Cristo que nos tornamos mais fortes e ganhamos batalhas que sozinhos seria impossível ganhar. Não cabe aqui discorrer sobre como isso acontece - talvez um outro texto. Mas o objetivo aqui era deixar algumas coisas claras:
  1. Nossa natureza tende ao mal e não é confiável;
  2. Deus não nos julga por essa natureza, mas o que fazemos a despeito dela;
  3. Vai ser normal cair, errar, sucumbir a essa natureza - esta é uma batalha que travamos a vida inteira. Mas só por meio de Cristo podemos ser mais fortes e enfim vencer a guerra contra os impulsos da nossa natureza humana.

O amor de Deus se faz mais presente em nossa vida, quando percebemos o quanto somos pequenos e falhos e ainda assim Ele nos ama.


14 Pois o amor de Cristo nos constrange, porque julgamos assim: se um morreu por todos, logo todos morreram;

15 e Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou.

16 Por isso daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne; e, ainda que tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo agora já não O conhecemos desse modo.

17 Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.

2 Coríntios 5:14-17

Aldrêycka Albuquerque

Um comentário:

Bem Bela Blog disse...

Olá, passando rapidinho para convidar você a participar de um evento que irá movimentar a blogosfera. O objetivo é promover interação e conteúdo de qualidade além de contar com brindes e premiações ára as participantes. Conto com sua visitinha para saber mais: http://www.bembela.com/2018/06/maratona-beda-interblogs-2018-inscricoes-para.html