domingo, 7 de outubro de 2007

:: Don't Shiver

Como promessa é dívida, abro este post com o vídeo que fiquei devendo no post passado. Bem, sei que muitos não curtiram a escolha do sound-launge, por "Evidências" ser figurinha carimbada no repertório sertanejo, até aproveito para salientar que não suporto sertanejo, o fato é que a letra é linda! Ana Carolina cantando ficou perfeita! E o vídeo não fui eu quem fiz, mas ficou de extremo bom gosto. De qualquer forma, confiram e apreciem!






Agora falando sobre mim. Vou começar a rasgar a seda, quem não tiver a fim de ler dores de cotovelo pode ir ficando por aqui. Não abro mão de escrever aqui todos os meus sentimentos, desde os mais elaborados (ou forçados) quanto os mais primitivos vindos do "Id", segundo meu amigo Freud.



Hoje é domingo, tardezinha, quase chegando a noite. A vontade de estar com ele parece que consome minha paz. Só em perceber o quanto eu estou perdendo, dos momentos que poderíamos estar juntos, das conversas malucas, das risadas descontroladas que ele sempre pergunta se é de nervosismo. Ah, se eu pudesse pegar o telefone e ligar pra ele a qualquer hora só pra dizer o quanto ele me faz falta. Se (meu Deus!!) quando ele estivesse na minha frente todos os meus receios não fossem embora e eu não lembrasse de mais nada a não ser do quanto é bom tá perto dele.

Eu desejei tanto ter alguém como ele, que não fosse insensível como eu, que pudesse ser meu contra-peso. Ele não tem medo (ou vergonha) se só ficar olhando pra mim, sem precisar falar nada, e dizer muito! Ele não pensa duas vezes em ligar pra mim só pra dizer que tá com saudades, isso pode ser de madrugada, depois de deixar ela em casa. Se eu acho isso bonito? Romântico? Não! Acho ridículo, triste, egoísmo da parte dele, talvez até maldade. Também acho infantilidade da minha parte e admito que um pouco de insensatez. Mas o que eu posso fazer? Acho que me segurei até onde eu podia, agora já saiu do meu controle!!

Perguntar sobre ela e ficar imaginando os dois juntos já é algo rotineiro nos meus fins de semana. Essa semana tenho prova, era pra eu estar agora com os livros, mas estou aqui falando sobre o grande problema da minha vida. Talvez eu esteja dando dimensões muito grandes para um relacionamento tão... "incompleto". Mas acho que eu não posso fazer nada. Estou de mãos atadas, com algemas. Só ele tem a chave, mas parece ter prazer de me ver assim. Eu o odeio.

3 comentários:

CeiSa disse...

Mlr... Eu tb já sofri tudo isso!
Mas sabe aquela frase bem clichê que todo mundo diz: "o tempo cura e um dia passa!"

Não pensa no que você não vai mais fazer com ele, pensa no que ele está perdendo por não estar com você.

Enfim... Se quiser conversar. Meu msn é: ceisa.execute@gmail.com!


beijos e melhoras!


Torcerei aqui por vc!

*Lusinha* disse...

Você me fez dar um sorriso com o fim do seu post... Porque eu disse muitas vezes para a outra pessoa que a odiava, por me fazer odiá-la e amá-la tanto e ao mesmo tempo...
Bjitos!

Heliarly disse...

Um anda de dor de cotovelo toma o mundo blogger..quem não ta amando ta odiando e vice e versa!