quarta-feira, 24 de outubro de 2007

:: Não se admire

Será Que Estou Morrendo?!

Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto, quem não muda de marca, não arrisca vestir uma cor nova e não fala com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão seu guru.

Morre lentamente quem evita a paixão, quem prefere o preto sobre o branco e os pingos sobre os “is” a um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam os brilhos dos olhos, sorrisos dosbocejos, corações a tropeços e sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem destrói o seu amor próprio, quem não se desejaajudar.

Morre lentamente, quem passa os diasqueixando-se do azar ou da chuva incessante.

Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de inicia-lo, não perguntando de um assunto que desconheceou não respondendo quando lhe indagam sobre algo que sabe.


Evitemos a morte em suaves cotas, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples feito de respirar.


Somente a ardente paciência fará com que conquistemos uma plena felicidade.

Pablo Neruda





Não se admire se um dia você se acordar assim, como eu estou me sentindo agora:



Não abrirei mão dos meus sonhos;

Não abrirei mão do meu ponto de vista;

Não vou deixar de fazer careta se sentir o azedo;

Não vou deixar de rir quando eu bem entender;

Não vou deixar de achar graça no inusitado;

Não vou deixar de odiar o improviso;

Não esquecerei do meu passado, mesmo deixando-o de lado;

Não esquecerei das minhas tragédias particulares, mesmo tendo empacotado-as e colocado debaixo da cama.

Não posso chorar por ninguém além de mim mesma;

Não posso amar ninguém antes de mim mesma;

Não posso querer ninguém que não me queira;

Não posso arder no polo norte, mesmo que ele queira.

Não serei de ninguém;

Não serei a mesma todos os dias;


Não irei fingir ser perfeita... pelo menos não para mim mesma.



Gente! Adorei os recadinhos, tá? Continuem mandando. Sempre que posso estou visitando vocês. Tô demorando pra postar por causa do corre-corre. Mas a vida continua, né? Xêro!!

5 comentários:

Vinicius disse...

poxa que saudade de vir aqui te encher rs....
e ai como anda a vida rs ?

*Lusinha* disse...

O importante é se sentir viva mesmo, todos os dias...

Olha, eu acho que você está certa em não aceitar uma situação dessas e se tem forças para largar, não deixe que isso se tranforme em algo maior.

Comigo as coisas estão bem, é bom ter alguém que gostamos e sentir que essa pessoa gosta da gente...

Bjitos!

Heliarly disse...

Eu espero que jamais vc abra mão de alguma dessas coisas; E viver não é nada mais do que o "tempo em que morremos"!!!

A bailarina, disse...

aaaaah que lindo.!
eu acho que estou morrendo as poucos, -por hora-
mais vou tentar mudar isso.!
adoooorei teu blog.!
:)
Beijos, nao some menina.!
:)

Elza disse...

Amu, amu, amu, amu Neruda!

Adorei passar aqui e encontrar este texto dele, tenho que me cuidar pq acho que estou morrendo...
rss


boa semana.
=]