segunda-feira, 14 de abril de 2008

:: Devolve, Moço!


Sábado a tarde, barzinho da esquina.



Chovia horrores, e ela teve que se esquivar na marquise do boteco.



- "Porque fui esquecer de colocar a sombinha na bolsa?" resmugou ela.



Para os desavisados sombrinha é como se chama o "guarda-chuva" aqui em Pernambuco, e não que ela esteja de escova ou tenha feito chapinha no cabelo, ela simplesmente odeia ficar molhada e de cabelo arrepiado.



Uma ventania sai levando a lixaria jogada na rua, junto leva algumas sombrinhas cansadas de guerra daqueles que se aventuraram a sair na chuva, e ainda ameaça levantar a saia de algumas mocinhas que na marquise também se amparavam.


Mais ventania, agora um vento frio que deixou os cabelos do braço dela arrepiados.



- "Ainda existem aqueles que juram que em Recife não faz frio..." Comentou para si mesma, lembrando do que um amigo a disse num dia desses.



Ela respirou fundo, contou até dez, tinha que arrumar coragem de correr até o ponto do ônibus, os amigos acabaram de ligar para dizer que não iam mais para boteco nenhum, a chuva trazia trovões que recifence nenhum tá acostumado a escutar. Com toda a raiva do mundo ela correu até o ponto de ônibus mais próximo.



- "Moço, nessa parada passa algum ônibus para o Cais de Santa Rita?" Perguntou ela a um rapaz que estava de costas e incrivelmente abismado com o chuvaréu que caia.



- "Nessa o quê? Não entendi." Disse ele meio voltando de uma viagem à Via Lactea.



Com o sutaque que ele deixou escapar ele certamente não era daqui, muito menos do Nordeste.



(Deve ser mais um sulista metido a estrangeiro. Ai, paciência...)



- "Nessa parada! Nesse ponto de ônibos, meu filho!! Entendeu agora?? Preciso ir para o Cais de Santa Rita pegar meu ônibus. Você sabe dizer ou não?" Disse ela cordialmente para o cara de sutaque chato.



Ele riu, e deixou estampar um sorriso lindo, fez ela parar para analisar melhor aquelas feições que antes não tinha percebido talvez pela penumbra que cobria aquele lugar, ou pelo simples fato dele estar de boné (à noite) - hábito de alguns seres do sexo masculino de Recife e provavelmente de todo o Brasil.



Olhos grandes e perdidos, cabelos castanhos até o ombro mais ou menos, uma barba para fazer, alto, de camisa regata (no frio?! aff...), bermuda de brim, uma mochila meio rasgada nas costas e o tal boné para frente meio desbotado.



Um ônibus se aproxima. Ele olha e diz rapidamente:



-"Corre, olha ali seu ônibus."



Ela corre e entra no ônibus. Fica olhando ele diminuir na paisagem cinza da tarde daquele sábado de chuva. Ela esqueceu até de agradecer!



- "Pelo menos valeu a pena vir para este fim de mundo. Que gato!!" Pensou ela rindo da ingnorância a qual ela o tratou... -"Ah, eu sou uma grossa mesmo, né? Esquece, esquece!! Ele deve ter namorada, viu como ele era na dele? Eu naum tenho sorte mesmo..."



*


No ponto de ônibus, olhando a silhueta da garota desconhecida sumir dentro daquele ônibus, ele pensava:



- "Nossa, tá aí uma menina interessante, mas deve ter namorado, lógico... Não vê o jeito que ela me respondeu!! Eu não tenho sorte com essas coisas. Hum... será que ela sempre vem para esse boteco? Ah, esquece..."






Ana Canãs - devolve moço




Espero que gostem da história, acho que estou meio enferrujada, nunca mais fiz nenhuma. Ah! E a música é para Andrezito, que parece que adorou a Ana Cañas.

3 comentários:

*Lusinha* disse...

Moça, eu sei que temh horas em que nessa vida é melhor não falarmos pelo que estamos passando... Aliás, tem horas em que não conseguimos nos expressar.
Quando é assim, eu sumo do blog também (temos esse direito), mas às vezes volto e digo um pouco do sofrimento, deixando nas entrelinhas, para não me expor.
É a opção de cada um...
Mas para quem estava sem suas palavras há um tempo, a resposta do comentário já foi digna de um post (aliás, que foi o que aconteceu no post debaixo, né?)
Bjitos!

André disse...

ah, a Ana Cañas... to apaixonado pela música dela :D
qualquer dia desses eu faço um post sobre ela ;D

bjs!

Juju Kitty disse...

Sério que ai chove???!!!!... (brincadeira)

Gostei da história... pude até visualizar e vislumbrar o belo rapaz

Bjus