segunda-feira, 26 de maio de 2008

:: Beautiful Disaster




Na ânsia de procurar alguém, de se tornar alguém, acabamos nos tornando qualquer um, menos nós! Esquecemos de quem somos, deixamos de lado nossa essência, nos tornamos o que os outros querem que sejamos.



She's giving boys what they want, tries to act so nonchalant,

Afraid they'll see that she's lost her direction.

She never stays the same for long,

Assuming that she'll get it wrong.

Perfect only in her imperfection.
Beautiful Disaster - Jon Mclaughlin



Às vezes a culpa é toda nossa. Tentamos levar a cruz mais pesada, resolver o problema mais difícil, escolhemos dar o passo mais longo que nossas pernas. Às vezes simplesmente não conseguimos medir nossa capacidade, e então pensamos que precisamos mudar, mudar, mudar. Mas para quê mudar se podemos ser nós mesmos?


And every magazine tells her she's not good enough,

The pictures that she sees make her cry.

And she would change everything, everything just ask her.

Caught in the in between of beautiful disaster,

And she needs someone to take her home.
Beautiful Disaster - Jon Mclaughlin



Importa sermos quem somos, altas, baixas, magras ou cheinhas. Com ou sem amores platônicos, namorando ou não com um galã de novelas, sendo ou não sozinha, sermos simplesmente nós! Com nossas manias, nossas habilidades, nossos desastres familiares, criando e alimentando nosso monstro debaixo da cama e nos assustando sempre com ele. É normal, faz parte do aprendizado de estar na terra.



She loves her mama's lemonade,
Hates the sounds that goodbyes make.

She prays one day she'll find someone to need her.

She swears that there's no difference,

Between the lies and complements.

It's all the same if everybody leaves her.
Beautiful Disaster - Jon Mclaughlin



Mas aí vai um toque. Seja você mesma, ame mesmo, beije quando der vontade, nessa vida só vivemos uma vez, não importa se eles um dia vão embora e te deixarão sozinha. Faça tudo o que tiver vontade. Corra na lojinha e compre flores para sua amiga que tanto te irrita, mas você ainda assim gosta dela. Vá ao shopping e compre chocolate para ele, mesmo sabendo que ele sempre estará a alguns passos de distância de você. Grave um CD com suas músicas e presenteie a quem você quiser. Escreva imensas cartas de amor mesmo se elas forem, um dia, parar no fundo de uma gaveta velha. Viva a vida intensamente, mesmo que isso vá te deixar cansada às vezes. Mas valerá a pena. Tem que valer.




OBS: Perambulando pela blogosfera encontrei um post maravilhoso de um tal blog também maravilhoso!! Nossa, como falou a mim... E a música então!! Me inspirou a escrever. Thanks Srta. Diazepan.


Jon Mclaughlin - Beautiful Disaster




6 comentários:

Bella... disse...

Nossa, Dreycka, não existe nada pior do que tentar ser o que não é. A sensação que dá que a gente não é capaz de ser aceito pelo mundo. Mas o importante é se dar conta do valor que tem e fazer os outros perceberem isso.

Vinícius Aguiar disse...

Concordo plenamente! Acho que a identidade própria é uma das principais qualidades do ser humano, e torná-la de fato, não apenas de direito, é o principal caminho para a felicidade plena! Muito bom, parabéns!

*Lusinha* disse...

Oh moça, quando é assim, deixa o link do blog para gente poder conhecer.
E com certeza querida, na busca do nosso melhor, podemos nos perder... E como nos perdemos às vezes.
Bjitos!

Vinicius disse...

o esquema é ser original mesmo rs...

Elis disse...

Nossa.....que lindo..
pra você ver né dreycka, em pequenas palavras resumimos o que é a vida...
eu penso muito assim tb, principalmente no momento que eu to passando ..
Na nossa vida não se lava nada somente o nosso viver de cada dia..são os sorrisos, os abraços, aquele bom dia que a gnt muitas vezes n dá..ao vizinho que compõe a nossa historia...
E quando a gente perde um pouco da nossa saúde..a gnt tende a recordar somente coisas desse tipo que vc postou aqui, então vamos lá..
vamos aos shoppings..vamos calçar aquele sapato q a gnt tende a guardar lá nagaveta..pra ir pra aquela festa...
vixe se deixar eu vou longe...
BjUm...! teu blog lindoooooooo!

Srta Diazepan disse...

Oi Drêycaaaa!!! Que lindo o seu texto!! Combinou perfeitamente com a música que é perfeita! Nos dias que eu me sinto triste, sozinha, com a sensação que tenho que provar que sou boa naquilo que faço, que sou antenada em tudo, fashion até o último fio de cabelo dou aquela espairecida ouvindo essa música porque como vc mesmo disse ela nós faz querer ser nós mesmos no meio de tanta pose e coisa errada. Sem contar que o John é um colírio para os olhos né! ai, ai...
Que bom que vc gostou da música e se inspirou com ela. Fico feliz por ter te apresentado uma coisa boa. Acho que todo mundo deveria tentar ser assim... vir com coisas boas, sempre!