quarta-feira, 30 de março de 2011

[RESENHA] Orgulho e Preconceito - Jane Austen



Este é um daqueles clássicos que TODA MULHER DEVE LER. Quem quiser, até chame de livro de ‘mulherzinha’, por que de fato, é bem provável que só uma mulher seja sensível ao ponto de entender todos os valores desta obra. É um romance lindo, e bem diferente dos demais. Também é antigo, foi escrito em 1813, há quase 200 anos atrás; mas traz uma história leve, e com personagens de personalidade e gênio até bastante comuns nos dias de hoje. Pessoas inseguras, umas sábias, outras intransigentes, umas preconceituosas, outras orgulhosas, outras fúteis, outras cândidas... Essa pluralidade faz de “Orgulho e Preconceito” um livro delicioso. 


Quando li essa obra, eu já tinha assistido (por diversas vezes) o filme mais recente baseado nela, com o mesmo título e estrelado pela vivaz Keira Knighltey. Eu geralmente recomendo a todos que leiam primeiro o livro, para só depois assistir o filme. Mas neste caso, eu admito que foi uma experiência maravilhosa ter lido o livro após assistir o filme. Me fez ter mais comprometimento com os personagens e com a história. E de forma alguma, já saber do enredo me impediu de torcer, sofrer e me divertir com os personagens. Na verdade, foi extremamente prazeroso, pois o livro trouxe detalhes e intensidades que o filme não conseguiu exprimir. Foi uma leitura na qual eu já tinha estima pelos personagens, e foi gratificante saber mais sobre a personalidade e até o destino que teve cada um deles.

Elizabeth Bennet
Vou aqui me atrever a dizer que, em comparação com Persuasão [da mesma autora], Orgulho e Preconceito [Pride and Prejudice título da obra original] conseguiu ser ainda melhor. Mesmo achando que pra mim, depois dos dois livros lidos, Jane Austen é a melhor escritora da época, creio que minha preferência por Orgulho e Preconceito tem um quê de identificação própria. Seria muita presunção aqui me comparar com Elizabeth Bennet, mas quem nunca se identificou com um personagem, não é mesmo? Ao contrário da introspectiva e subserviente Anne Elliot [Persuasão], a Elizabeth tem um temperamento e personalidade muito parecidos com os meus – inclusive seus ‘pré-conceitos’ e precipitações. Esse detalhe é que me faz definitivamente, classificar este livro superior ao outro – todavia ambos são extremamente recomendados por mim. 


Mr. Darcy
Quanto ao enredo, acredito que o sucesso desse livro se dê por que ele não é igual aos outros romances de época. Não existe de um lado uma donzela suspirando doçura e contentamento, e do outro um cavalheiro gentil e simpático. Na verdade é a história de duas pessoas que se odeiam cada um à sua moda. O amor não cai de pára-quedas sem razão aparente, mas é construído gradualmente, muitas vezes inconsciente e até incontrolavelmente pelos personagens. O próprio Mr. Darcy responde o seguinte, ao ser questionado sobre em que momento ele descobriu que amava Elizabeth: “Não sei determinar a hora, o lugar ou o olhar, ou as palavras que lançaram os fundamentos. Faz muito tempo. Já estava no meio quando percebi que tinha começado.”
Irmãs Bennet (da esquerda para direita): Lydia, Kitty, Elizabeth, Jane e Mary

Então, por ser um romance com um enredo diferente dos clichês, uma obra com personagens ‘reais’ – com defeitos e virtudes, eu considero Orgulho e Preconceito minha melhor leitura do ano. Fico até com medo de ler os outros livros da Jane Austen e ficar frustrada. Tenho medo de ler A Abadia de Northanger e Razão e Sensibilidade, e descobrir que estes não têm o grau de qualidade que os outros têm. Mas eu vou lê-los mesmo assim. Vai que descubro mais duas leituras geniais. Vale a pena tentar.

Elizabeth e Mr. Darcy


Aldrêycka Albuquerque



# Fotos do filme "Orgulho e Preconceito".

9 comentários:

Anônimo disse...

Realmente eu adorei esse livro, assiti primeiro o filme e depois li o livro, com você. Nunca vi alguém que gostasse tanto desse livro e dessa autora quanto eu, mas acho que achei!! Muito bom o seu comentário sobre a obra!

DANIELLE disse...

Olá, Eu também adoro este livro. É o meu preferido. Não quero saber se é o livro da "mulherzinha" ou se não, pois quem acha que o livro só deve ser lido por mulheres está muito enganado. Alguns homens deviam ter a noção do que é ser um cavalheiro, como o Sr. Darcy ou como o Sr. Bingley.
De qualquer forma, esta autora é a melhor que eu conheço, e por vezes só me apetece que vivessemos naquela época :)

Wimona disse...

nossa to loka para ler o livro vo ganhar de niver ,eu nunca pensei que ia gostar desse filme por que eu só tenho 12 anos .É uma linda história ,nossa é incrivel esse filme eu recomendo totalmente ,to loka pelo livro. by:Wimona

Marli Carmen disse...

Nossa, eu amei!! Assisti ao filme, quero ler o livro!!!

http://amazoniaumcaminhoparaosonho.blogspot.com/

Anônimo disse...

SOU COMPLETAMENTE FANÁTICA PELA OBRA ORGULHO E PRECONCEITO! JÁ ASSISTI O FILME INÚMERAS VEZES, ACABEI DE COMPRAR O DVD E QUERO COMPRAR O LIVRO E TAMBÉM A SÉRIE DA BBC. TENHO 38 ANOS, MAS ME SINTO COMO UMA ADOLESCENTE AO ME DEPARAR COM ESSA MARAVILHOSA OBRA DE JANE AUSTIN.

Anônimo disse...

AH! ESQUECI DE DIZER: TEM HOMEM MAIS SEXY NO MUNDO DO QUE MISTER DARCY, COM MATTHEW MCFADYEN? NEM MEU MARIDO... (RISOS)

God´s girl disse...

Oi, tudo bem? eu estava procurando no google algo sobre 'pride e prejudice' e achei uma resenha maravilhosa. Parabéns, você escreve muito bem. Os livros sempre ajudam a moldar nossa capacidade de exprimir os sentimentos, e vc faz isso mt bem. Achei esta obra um encanto, já sou uma fã da Jane Austen (mesmo não lendo suas obras, apenas assisti o filme rsrsrsrs), recomendo que você leia o livro mais doce do mundo: a Bíblia. Também sou apaixonada por livros, mas este me encantou.
Bj bj,
Rebeca

Anônimo disse...

eu amo muitooo Jane Austenn! É antigo e ao mesmo tento atual suas lindas obras... Incrível!!!

Ana Luiza disse...

Nossa, eu amo demais esse livro e filme, adoro a Jane, e que foto linda aquela primeira, estou simplesmente apaixonada por ela. Meus parabéns pelo blog *-*