terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

:: Did You Ever Felt Like That?

Doses de sentimentos, ou loucuras, precipitações... sei lá.



Você já se sentiu assim?

Ver um cara pela primeira vez e sentir que ele foi feito pra você? Sob medida, mesmo!

Quando ele fala perto de você, você só consegue escutar a sinfonia da voz dele? Parece que o mundo emudece?

Quando ele passa na sua frente, dá a sensação de que você está flutuando?

E quando você precisa passar por ele parece que as pernas não respondem?

Quando ele olha para você parece que está descobrindo o seu maior segredo?

Parece que em todos os seres do universo você foi a escolhida a passar a eternidade suspirando por essa pessoa?

Quando você o vê passa a acreditar na perfeição?

Você não consegue aceitar os defeitos dele e acha tudo normal e “bonitinho”?

Você respira duas vezes quando precisa chegar perto dele?

Você nunca teve coragem de falar com ele?

Ela parece nunca ter tido coragem (ou motivo) de fazer o mesmo?

Tem horas que você pensa que ele também ta afim, e tem horas que parece que ele não ta nem aí?

Tem horas que você jura que ele estava rindo para você, e não de você?

Você já sentiu como se tivesse sido anestesiada, só por ele ter feito o ar de quem ia falar com você? E você não agüentou e saiu?

Você não sabe o que realmente sente por ele?

Você nem o conhece?

Já sabe o nome dele? Não?

Você quer ficar a eternidade olhando pros olhos dele e contemplando aquele sorriso engraçadíssimo?

Você ri quando ele faz uns “tiques” engraçados franzindo a testa?

Você acha ele lindo mesmo suas amigas dizendo que ele tem um péssimo jeito de se vestir?

Você às vezes pensa que ele é um anjo?

Você às vezes pensa que ele é muito pra você? E depois tenta se convencer que você é muito pra ele?

Você já pensou que não ia conseguir, depois mudou de idéia e de estratégia?

Você já teve raiva por ele não chegar e dá um “oi” pra você?

Você já teve ciúme dele por ele ter passado 3 minutos conversando com uma guria que não era você?

Você já teve a impressão de que ele se delicia com essa sua triste condição?

Você já se pegou investigando ele, ou pior, perseguindo-o?

Você já se achou ridícula e quis que tudo isso passasse?

Você já quis chegar nele e ‘tacar’ o maior beijão? Você tem consciência de que se fizesse isso desmaiaria na metade do caminho?

Você já se pegou pensando nele quando ia dormir ou quando tentava se acordar?

Você já trocou ou escolheu a roupa por causa dele?

Você já vasculhou o orkut trinta e sete vezes à procura dele? Você já odiou o orkut por causa dele?

Você já fez posts imbecis como este por causa dele? Depois deu vontade de apagar?

É, você está apaixonada!
Mas isso costuma passar. Costuma.



Eu já tive uma vez um amor platônico. Custou a passar, e quando passou, se é que foi de vez mesmo, ele arrastou consigo muita coisa... E não me deixou nada de bom. Até sinto-me chateada por nesta altura do campeonato eu estar com essas febres adolescentes, mas o que poderia eu fazer frente a tal caso, né? Como eu dizia, seria até engraçado se não fosse trágico. O que dói é que eu receio já saber onde isso vai dar... EM NADA. Em mágoa.

7 comentários:

Bella... disse...

AS vezes nao dreikynha...
De repente acaba, quer dizer, continua tudo numa boaaa...

Tomara!

Bjos

André disse...

ah Dreycka, se joga!
hehehehehehehe

bjs!

Elza disse...

Não se pode passar pela vida sem sentir paixão, nem tão pouco amor platonico...faz parte da vida, assim como respirar....

Apockalyptik disse...

Acho que só pessoas sem a capacidade de sentir algo estão a salvos disso, mas isso nem deve ser uma vantagem no final...

*Lusinha* disse...

Então curta essa coisa boa que é estar apaixonada.
Bjitos!

mundo a fora disse...

passa mesmo

é como diz vanessa da mata

há tantas pessoas especiais!

aproveite o momento! esses sim sao eternos!

bjux

>.<

Gabriel Fiorini disse...

No fim sempre passa essa fase... que bom seria se pudéssemos nos apaixonar uma vez só e dar certo....

mas como eu sempre digo: ninguém é insubstituível.

belissomo blog
beijos