segunda-feira, 8 de junho de 2009

A falta que ela me faz



Se a falta que você me faz fosse proporcional à alegria de estar com você, eu voltaria.
Se a saudade que sinto quando estou longe de ti fosse proporcional à confiança que você me passa, eu voltaria.
Se o conforto dos teus braços fosse proporcional às verdades ditas por tua boca, eu nunca teria ido embora.


É impressionante o poder que o tempo tem de sarar feridas que nunca imaginei serem cicatrizadas. O tic-tac do relógio dá esperanças suficientes para eu passar cada dia, viver cada dia e esquecer o passado. Na verdade eu nem penso tanto assim. Só às vezes. São poucas e malvadas as nostalgias. Matam na unha, no solado do pé, com baygon ou com mais sei lá o quê. Dói, machuca, mas sara, cura, me faz ficar melhor a cada dia. Isso é reconfortante.


"Me falta un poco el aire que soplaba

"Me falta um pouco o ar que soprava
O simplemente tu espalda blanca...
Ou simplesmente suas costas brancas...
Y ese reloj ya no andaba
E esse relógio já não andava,
De mañana a tarde siempre se paraba
De manhã, à tarde, sempre parava
Como yo el te miraba"
Como eu, ele te olhava"
No Me Lo Puedo Explicar - Tiziano Ferro



"A Falta Que Ela Me Faz" - Título de um livro do Fernando Sabino. Bem que esse título é de grande valia para esse meu texto.

3 comentários:

Priscila Morais disse...

OTimos textos amiiga^^
seguindoO akii

Camilla disse...

Mas que bom Dreycka, reviver e recomeçar é sempre mto bom. Sarar as feridas, melhor ainda.

Que tudo continue em progressão.

Beijos

''[G]ü[R]ÿ disse...

ae dreycka.. td bem? gostei do post.. mto legal, imagem legal.. sempre sensacional ne?
bjs
alohaa