quarta-feira, 24 de junho de 2009

:: possibilidades ::


Em algumas horas, li o livro "As pernas de Úrsula e outras possibilidades" da Cláudia Tajes. Achei que merecia algumas considerações.

Em resumo: Um cara trocou a vida (mulher, filho e estabilidade), por um par de longas pernas de uma tal chamada Úrsula que nem foi dele por muito tempo. Nunca imaginei que pernas, bundas, peitos valeriam tanto a pena assim. Na verdade o Eduardo Sampaio, o tal salafrário, do começo ao final do caso outrora secreto com a Úrsula, se perguntava a todo momento: "será que essa Úrsula vale tanto a pena assim?". Creio que no final das contas, ele se apercebeu que não. Mas já era tarde pra voltar, então acabou trocando tudo isso, por "possibilidades".

Possibilidades? Pois é. Ele trocou a esposa, o filho, a vida de professor exemplo, a amante pernuda entre outras coisas, pelo simples fato de poder estar solteiro, e ter muitas possibilidades. Da vizinha peituda, a ruiva que passa balançando os cabelos na praia. Da loira bunduda da esquina, a ex-mulher que também é um pitel e não deixa de ser uma possibiliade. Eu simplesmente achei um pensamento extremamente machista, e só corrobora com a idéia de que homem é tudo igual.

Vocês acreditam que o tal Eduardo Sampaio, personagem principal do livro, chega a dizer que vai atrás de uma amante pois amava a mulher e queria salvar a relação? Existe alguma coisa mais conflitante que isso? No que deu? Separação, óbvio! Depois dele esquecer uma camisinha usada debaixo do travesseiro, Alice (sua mulher) pediu o divórcio. Apoiada!!

Agora me digam vocês se esse livro não serve como enchimento do alterego dos machistas irrustidos de plantão? Na verdade, enquanto lia esse livro parecia que eu estava lendo um amigo meu. Parecia e muito algumas atitudes dele. Ele, como muitos homens da espécie, vão ver nesse livro um respaldo para a vida que eles levam. Valem muito mais as possibilidades, que o compromisso, a fidelidade, a esposa que ele tanto ama, o filho que ele tanto ama... Eita conflito. Tenho certeza que Froid explica!!


Vale a pena ler esse livro, pessoal! Apesar de um conceito um pouco machista, ele é escrito de forma fenomenal! Por fim, terminarei esse texto com as últimas frases do livro:


"Não era Úrsula que eu queria quando me separei da Alice. O que eu queria, na verdade, eram as possibilidades."



Até mais!

4 comentários:

Conversa Inútil de Roderick disse...

Mas os homens não são todos assim, moça!!!

Drêycka disse...

É o que me faz ainda ter um fio de esperança, Roderick...

Gabi Moura disse...

Ele teria que entender que possibilidades nem sempre é sinônimo de liberdade.

Lizzie disse...

Drêycka, deixa eu te contar:

Meu pai se separou da minha mãe assim. E esqueceu que eu existo (filha única). "Legal" da parte dele, né? Não consigo (e acho que nunca vou conseguir) entender essas coisas! Afff

Beijocas