segunda-feira, 30 de julho de 2007

:: Target

Alvo. Objetivo. Meta. Missão. Seja lá qual for sua nomeclatura para tal ato, o indiscutível é que chega uma hora que precisamos traçá-la, alcançá-la e aí sim, é daí é onde eu quero chegar: E depois?!

O que fazer quando conseguimos o que queremos? Ficamos com ele para o resto da eternidade? Abrimos mão e partimos para outro? Partimos para outro mesmo? E se o melhor é você ficar? Pra que se arriscar? E se desta vez eu não der sorte e perder? Não é melhor aquela história lá do passarinho na mão, bla, bla, bla? Pois é. Bla-bla-bla. Babozeira. Conversa pra boi dormir. Pois resposta para todas essas perguntas você encontra em qualquer livrinho de administração ou (pior!) de auto-ajuda. Mas não é neste nível que eu quero te estigar. Quero ir além.


O que é arriscar? Até onde ir? São perguntas extremamente pessoais e que muitas vezes são feitas na hora errada e aí sim é que se tornam o motivo para algo dar errado na sua vida. Exemplificando: Você tá com o namorados dos seus sonhos. Você demorou dois anos para conesguir amarrar o bofe, e agora, depois de três longos anos de namoro, já é hora de casar, né? Teresinha e Carminha já casaram, e olhe que elas tem menos tempo de namoro do que você!! Ah, você PRECISA casar também. O que os outros vão pensar?!

Na realidade o problema não está no fato de você detectar a necessidade de ir para um outro estágio, mas sim em que momento fazê-lo. Eu juro que o exemplo acima foi só pra vocês entenderem, pois o que está me fazendo perder meus únicos dois neurônios ainda sadios é muito mais que isso.


EMPREGO, Trabalho, não sei como é que você chama. Mas é um negocinho que honra ao nome, né? (trabalho - árduo, dá trabalho) (emprego - tu num pode fazer outra coisa, tá aí uma coisa pra vc se empregar). Mas eita coisa pra dá "trabalho"! Quando é a hora de decidirmos que fomos até onde dava e agora é tempo de se levantar do estatus-quo e ir a luta por algo melhor? E se não houver nada melhor? E se o melhor for só utopia, e você trocar o certo pelo duvidoso? Por que ele ganha mais do que eu e faz menos coisa? Por que ela é promovida e eu não? "Por que você é flamengo e meu pai botafogo? O que significa impávido colosso? Quanto é mil trilhões vezes infinito... (adriana partimpim)" Até parece trecho da música "Oito Anos" da Adriana Calcanhotto. Mas juro que é o que passa pela cabeça de muita gente, e pode ter certeza que a resposta não está em livro nenhum. E a solução é diferente para cada um.


O problema é que a peste que é o ser humano (no sentido mais pecaminoso e falho da palavra, por favor...) nunca está satisfeito com nada, e o tudo nunca é completo pra ele. O que é ter tudo, se você sempre está precisando de alguma coisa? O que é ganhar bem se você sempre conhece alguém que ganha mais do que você? O que é ter dinheiro se sempre tem alguma coisa que você não vai poder comprar? Bem, isso é tudo verdade, mas eu acho que a lei é nunca se perguntar muito isso senão entramos em parafuso.


Não é querendo ser mal agradecida, como eu já falei, o ser humano é típico dessas coisas. Eu sei que eu não mereço nem metade do que tenho. E não é sendo modéstia ou não me valorizando, é sendo realista comigo mesma. É olhar pro espelho e ver quem eu sou, qual meu potencial e quem eu estou (sendo). E saber diferenciar cada um dos três viés da sua personalidade. E é o que eu fiz e depois de muito cálculo descobri isto que eu escrevi aí: NÃO MEREÇO NEM METADE DO QUE TENHO. Mas... (sempre tem o maldito 'mas')


MAS... Eu canso de olhar a mesma cara dos lesos do trabalho. Eu canso de pegar o mesmo ônibus, descer na mesma parada, andar a mesma avenida e entrar na mesma sala, fazer as mesmas coisas TODO O SANTO DIA! Talvez se eu me acordar cedo, pegar o ônibus errado de propósito, ir pela outra rua que é mais longe e fazer tudo ao contrário lá no trabalho, talvez eu melhore (ou seja demitida de vez). Mas o que importa é que a mesmice é minha carrasca!


Passou tempinho e a bonitinha aqui não saiu do canto? Eu já fico inquieta, dá um comixão... Será que eu tô fazendo certo? Será que não percebem meu potencial? Será que eu tenho potencial? "Onde estou? Quem sou eu??"


Bem, eis um pouquinho da minha impaciência desta última semana. Quem tiver alguma coisa boa pra falar, comente! Quem não tiver comenta também, só em saber q vc tá lendo já me faz sentir falando com alguém!


PS1: Adoro meu trabalho, dou graças a Deus por ele todos os dias.
PS2: Tô cansada mesmo, mas fazê o que? Deve ser falta de férias (me engana que eu gosto)
PS3: Foi mal a demora pra postar desta vez. Demorou pra sair a "alta" do manicômio... kkkk

5 comentários:

Antonoly Maia disse...

Oi linda, deletei o Túnel do Tempo e resolvi criar o Clube dos favoritos, tem mais a ver comigo. Obrigado por já ter me linkado aqui, já já vou te linkar no meu blog.
Beijos!

Vinicius disse...

O meu alvo já foi traçado muitas veses.. mas eu sempre saio dele rsrs..
Fica tranquila que você não está sozinha rs !

André disse...

Eu me canso sempre! Não seo porque...
hehehe

Eu mudei porque tinha enjoado do outro. Esse é melhor visualizado no Firefox.

Bjs!

Anônimo disse...

-.- Q seja

Antonoly Maia disse...

Oi Dreycka, acabei de atualizar o Clube, dá uma olhada, acho que vai gostar dos posts.
Beijos!