segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Já não sinto amor, nem dor... Nada!




Ando sem saco. Fato!
Ando desleixada com meus pensamentos, meio irritada com sentimentos. Meio em branco, sem sentimento. Não estou sentindo nada!

Faltam palavras, fruto da falta de sentimentos. Faltam amores. Falta ele pra me por palavras na boca. Pra por calafrios na espinha e por letras no meu teclado. Falta alguém pra eu poder suspirar. Mas será que é disso que eu vivo? Acho que não. Na verdade é disso que meu blog vive. Ele vive de paixões. De ilusões e platonismo. Dão Ibope que é uma beleza. Quando eu sofro, eles me aplaudem. Quando eu choro eles me visitam. Ainda não aprendi a escrever quando estou no intervalo: sabe aquele espaço de tempo que nada de importante acontece? Ainda não aprendi a falar desses momentos. Aí chegamos a tal falta de inspiração. Cansei! Cansei de não ter o que falar e começar a escrever “como é chato não ter inspiração”... Sabe por quê? Pois não me afeta em nada! Pode afetar ao blog, às visitas diárias que ele recebe. Mas não me afeta não.

Não me afeta em nada não ter pra quem ligar no fim do dia. Depois que eu tomo banho só Deus sabe o quanto é bom agarrar o travesseiro e se por a dormir sem ter que pensar “no que ele está pensando” ou “onde é que ele está” ou fazer DRs mentalmente torcendo “tomara que eu não esqueça de tudo no dia seguinte” e assim, ir pegando no sono. Isso é chato. E eu não sinto falta. Nem sinto falta de viver grudada ao telefone esperando uma ligação, uma mensagem de texto. Meu bolso agradece a ausência de mensagens durante a madrugada, as ligações intermináveis e as brigas “via Embratel”. Não me faz nenhuma falta! Já posso escutar qualquer música pelo simples prazer de escuta-las, não mais para tentar encaixar a mim e a ele em cada estrofe. Meu Gmail agradece a calmaria, a ausência de e-mails melosos, ríspidos, ciumentos e até daqueles musicais (breguíssimo!). E com certeza eu não sinto falta dos discursos dúbios e das mentiras. Das suposições e da desconfiança.

Eu estou bem assim. Sem nada nem ninguém. Me preocupando com problemas maiores. Sem ter que viver a minha vida e a dele. Sem ter que pensar por mim e por ele. Me por no lugar, ponderar... Tudo isso cansa! Eu to bem, diacho! Eu to bem! Quem foi que disse que pra estar completa precisa estar com alguém?

Irritada e contraditoriamente irônica.
Drêycka


  SOCORRO - Arnaldo Antunes

Socorro, não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Não vai dar mais pra chorar
Nem pra rir
Socorro, alguma alma, mesmo que penada
Me empreste suas penas
Já não sinto amor, nem dor
Já não sinto nada
Socorro, alguém me dê um coração
Que esse já não bate nem apanha
Por favor, uma emoção pequena
Qualquer coisa
Qualquer coisa que se sinta
Tem tantos sentimentos, deve ter algum que sirva
Socorro, alguma rua que me dê sentido
Em qualquer cruzamento
Acostamento
Encruzilhada
Socorro, eu já não sinto nada
Socorro, não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Nem vontade de chorar
Nem de rir
Socorro, alguma alma, mesmo que penada
Me empreste suas penas
Já não sinto amor, nem dor
Já não sinto nada
Socorro, alguém me dê um coração
Que esse já não bate nem apanha
Por favor, uma emoção pequena
Qualquer coisa
Qualquer coisa que se sinta
Tem tantos sentimentos, deve ter algum que sirva
Qualquer coisa que se sinta,
Tem tantos sentimentos, deve ter algum que sirva

3 comentários:

Luciana disse...

Ei se lembra que eu disse que isso iria acontecer?
Que depois q vc chorasse tudo,gritasse,tivesse ódio e amor ao mesmo tempo viria o vazio?Lembra qnd eu disse que vc deveria sentir tuuuuuuuuudo pra depois não mais sentir nada?(eita q eu to quase uma mãe Diná hein?kkk)
Comigo aconteceu isso tbm.
Ainda me sinto fraca as vezes,sinto falta(a gente gosta do q é bom),mas eu não quero mais passar por algumas coisas que n me fazem bem depois.Eu decidi que não quero mais e uso essa frase "não quero mais,não quero mais,não quero mais..." como um mantra.
Quem sabe uma hora eu não acredito nela e passa a ser vedade?
Vamo lá amiga,a gente chega.Pode até ser devagar,mais chega.
E qnto a inspiração,realmente qnd estamos mais melâncólica sempre temos mais o q escrever.Mas vão aparecer outras coisas.Vc escreve muito bem e gosta do q faz.Se preocupa não.
Bjos

Lucio Gury disse...

Derycka... migaaaa... estava nesse meio tempo com meu blog.. vc me descreveu corretisssimamente...
adorei o txt, genial.. a parte q fala: o blog sofre com falta de leitores, mas eu me sinto bem, pq n sinto nehuma angustia.. ou algo parecido q vc escreveu!
amei o post!
mas tb amei minhas férias!
amor ed verão, mexeu com meus sentimentos, minhas angustias, e consequentemente com minha inspiração.. acho q vou escrever e postar algumas destas coisas!! pq alias, no fundo, somos tds poetas sofredores sofredores poetas!
ahsduahsudhas
bjos,
ALOHA

Mågø Mër£Îm disse...

Cuidado, pois quando a gente passa a não sentir mais NADA, é porque vai voltar a sentir de um TUDO e com muita força.