quarta-feira, 25 de junho de 2008

:: A Vida Como Ela É


Ela era o dia. Ele a noite.
Ela Sagitariana. Ele escorpião.
Ela era do fogo. Ele era água.
Ela era constante. Ele era disperso.
Ela enfrentava a vida. Ele fingia estar tudo bem.
Ela de humanas. Ele exatas.
Ela era das artes. Ele era dos números.
Ela gostava de proximadade. Ele parecia um tanto distante.
Ela era loira. Ele moreno.
Ela era idealista. Ele racional.
Ela incendiava. Ele era frio.
Ela demonstrava. Ele fingia não ver.
Ela buscava respostas. Ele se enchia de dúvidas.
Ela só sonhava. Ele só vivia.
Ela era da alma. Ele era da mente.
Ela criava. Ele entendia.
Ela explodia. Ele era só controle.
Ela aparecia. Ele se camuflava.


Mas no fim...

Eles eram iguais
Exatamente iguais
Queriam as mesmas coisas
Falavam a mesma língua
Ouviam a mesma música
Liam os mesmos livros
Viam os mesmos filmes
Um entendia o que o outro dizia
Um era o que outro não tinha
Um completava o que no outro faltava.
Parecia um conforme de encaixes
Pareciam duas peças de um jogo
Parecia que um havia nascido pro outro

Não fosse por um certo detalhe:

Ela o queria. Ele,não...

FONTE: Blog Quase Tudo, Quase Nada
AUTORA: Srta. Elis



Mais uma vez queria agradecer à srta. Elis por disponibilizar mais um texto dela para eu postar aqui. Como disse outrora, é encantador ver que seus sentimentos são tão bem sentidos por outras pessoas, com outras realidades, outros pensamentos, mas que usaram num texto, todas as palavras que você a tempos tenta encontrar, mas não consegue.


MINHAS PALAVRAS
...se é que nos dias de hoje ainda me valem alguma coisa...
Platonismo se tornou algo presente em todos os romances presentes neste novo milênio. Amores impossíveis, dores de cotovelo, incompatibilidades, nossa! Quanta desculpa pra se privar o amor. Acho que precisamos nos soltar. Libertar o corpo, alma, mente e o coitado do coração! Sem reservas, ame mesmo, se exponha, grite, cante uma música, faça uma serenata! Viva intensamente cada miligrama do seu amor. Ame pra poder ser amada, só assim um dia tiraremos descanço da árdua tarefa de se procurar "um amor pra toda vida".

Beijo, pessoas!

8 comentários:

Vinícius Aguiar disse...

Belíssimo texto... já o tinha visto no blog da Elis... perfeito e extremamente verdadeiro!
beijos!

Srta Diazepan disse...

muito lindo o texto da Elis... depois vou dar uma espiada no blog dela tb. O texto me lembrou uma música do Paulinho Mosca que eu gosto muito "a seta e o alvo", já pensei algumas vezes em escrever um post sobre ela... quem sabe vem a inspiração, né não????

e olha... a gente sempre está a procura do amor pra vida toda, no meu caso de vez em quando acho que encontrei, mas primeiro preciso saber me soltar... aí reside a minha dificuldade...

e a vida segue ....

beijos

''[G]ü[R]ÿ disse...

aíííí´dreyckaaa... obaaa atualizou!!!!.. e viu, eu já comentei ese texto da Elis, é mto bonito mesmo, embora feminista, pois o homem é sempre o mau-caráter que não retorna a ligação no dia seguinte. Mas enfim..

a parte que vc falou de platonismo, me identifiquei, pq no meu outro blog (meninosvsmeninas.blogspot.com) eu comentei sobre amores!!! e vai lá dar um look, sim? .. bjinhus..

alohaaaaa

ps. adorei suas palavras!!

''[G]ü[R]ÿ disse...

valeu dreycka..!.. bj

*Lusinha* disse...

Também prefiro viver a intensidade e arriscar, do que ficar me perguntando depois o que poderia ter sido.
Bjitos!

Bella... disse...

Amiga, acho que as pessoas não estao se privando do amor, mas sim de compromisso uma com as outras.

Maria Fernanda disse...

depois dizem que opostos é que se atraem.

Lindo.

Lizzie disse...

Oi, Dreycka! Obrigada por linkar-me, vou linká-la também, ok?

Sabes, tive um romance que me pareceu muito platônico. A ele,também parecia. Isso nos primeiros 90 minutos de conversa. Hoje estamos casados, casadíssimos. :)


Beijocas
www.lizziepohlmann.com