sexta-feira, 11 de julho de 2008

O Caso - Parte 2


O FIM

Ela não pára de chorar. Nunca imaginou que teria tanta lágrima assim. Os olhos ardem... Como tudo poderia acabar? Era tudo tão perfeito!
Ela pegou um álbum de capa vermelha que ela tinha deixado aberto na cama, depois da noite anterior, quando dormiu em prantos. Folheou-o denovo, mais parecia nunca tê-lo visto antes. Sorrisos estampados num passado próximo. Ela lembra daquele aniversário de dois anos de namoro, como tudo era perfeito...
Como poderia acabar? Inquestionavelmente era amor, eles se amavam... Como ele poderia ter feito isso? Além de traí-la, a trocou por outra. Que vontade de morrer...
Um estalo!
Pegou uma taça, não tinha mais copos limpos. Encheu de água, procurou alguma pílula, tomou cinco. Foi para a escada, quem sabe ela dê sorte e quando desmaiar inconsciente, caia da escada e quebre o pescoço.

*

Ele está no barzinho da esquina. Tomando cerveja com uma loira burra que conheceu no orkut. Tudo é perfeito, essa não é como a louca da sua ex, que sempre estava esperando demais dele. Esta, enfim, é normal. Conta vantagem.
O telefone celular toca. –“Droga, não acredito que é ela!”.
É a polícia, eles têm uma notícia ruim para dar. É sobre sua ex.
Ele desliga o telefone anestesiado. E assim fica por uma semana.

Pela primeira vez na vida ele chora. Copiosamente.
Perdeu o amor da sua vida, agora que ele percebeu.
Leva pro resto da vida a culpa.




Agradecimentos à meu amigo Bruno, por ter dado a idéia trágica do fim da história.

3 comentários:

Vinícius Aguiar disse...

Meu Deus... que triste!!
É impressionante como todos nós já passamos por algo semelhante... talvez não tão trágico, mas também um final infeliz... costumamos deixar o que temos de melhor em nossas vidas escapar das nossas mãos, e quase sempre é tarde para recuperar! Que fique a reflexão!
Parabéns pelo conto!
Beijos!

Teresa disse...

ahhhhhhhh

vc podia escrever um livro.
só não podia escrever uma novela. pq novelas têm final feliz hehehe
mas o livro pode.

=*

Bella... disse...

É um tipo de final que não concordo de jeito nenhuma. Embora seja real pq muita gente doida por aí ainda se mata por causa de relacionamento fracassado. Enfim... texto bom como sempre.