sábado, 20 de fevereiro de 2010

Sementes Colhidas no Pequeno Príncipe



Neste carnaval li O Pequeno Príncipe. É um livrinho tão conhecido mundialmente que pra mim já tinha virado aqueles clichês que modelos burras e anorexas ao serem perguntadas “Qual seu livro favorito?”, elas respondem com ar pseudo-intelectual “O Pequeno Príncipe”. Admito que esse era o grande obstáculo que eu tinha para ler esse livro.

Porém, como tudo muda e tudo passa, uma amiga minha me confirmou que o Pequeno Príncipe era um livro muito bom, e não existe essa de que ele é infantil, ele tem uma moral-da-história que serve pra pessoas de todas as idades. Acreditei, comprei e li.

Fiquei impressionada com a leveza do livro. O quanto ele é complexo ao imaginar uma criança de seis anos o lendo com curiosidade e se deliciando com as gravuras. Como o livro mesmo fala, até “as pessoas grandes” devem ter dificuldade para entender TODA a essência do livro. Você vai precisar lê-lo algumas vezes para entender toda essa complexidade. No mais, é lindo. E profundo.

So... Catei algumas sementes deste livro, e pretendo compartilhar com vocês aqui. Espero que gostem.

“Quando o mistério é impressionante demais, a gente não ousa desobedecer.”



“Quando a gente anda sempre em frente, não pode mesmo ir longe...”



A flor diz: “É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas. Dizem que são tão belas!”



O rei diz: “É preciso exigir de cada um, o que cada um pode dar. A autoridade se baseia na razão.”



“É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros. Se consegues fazer um bom julgamento de ti, és um verdadeiro sábio.”


E por fim...
“As pessoas grandes são decididamente estranhas, muito estranhas.”


Quem tiver suas sementes do Pequeno Príncipe e quiser fazer uma contribuição... Fiquem a vontade!

Aldrêycka Albuquerque

3 comentários:

Bia Ferreira disse...

é, às vezes a gente perde tempo por bobagens...


Agora leia maquiavel.. rsss

Lídia disse...

Confesso que já li este livro umas 5/6 vezes e todas as vezes fiquei encantada e em tooodas as vezes não conseguia entender o livro por completo...sempre fica aquele "recado" de "leia-me de novo assim que puder"....

A frase que eu mais amei neste livro e que é uma espécie de recado pra que TODO ADULTO O LEIA, é a seguinte:

"-Eu conheço um planeta onde há um sujeito vermelho, quase roxo. Nunca cheirou uma flor. Nunca olhou uma estrela. Nunca amou ninguém. Nunca fez outra coisa senão somas. E o dia todo repete como tu: "Eu sou um homem sério! Eu sou um homem sério!" e isso o faz inchar-se de orgulho. Mas ele não é um homem; é um cogumelo!

- Um o quê?

- Um cogumelo!"

Perfeito, né?
=D

Beijossss...caso não lembre, sou eu... a Lídia do TBC...

http://tobecontinueed.wordpress.com

Iêda disse...

O Pequeno principe é um livro doce, complexo e infinitamente verdadeiro.
Amo esse livro, e muitos trechos falam por si só.

Um dos meus preferidos é:

" Não soube compreender coisa alguma!
deveria tê-la julgado por seus atos, não pelas palavras. Ela exalava perfume e me alegrava...
Não podia jamais tê-la abandonado.
Deveria ter percebido sua ternura por trás daquelas tolas mentiras.
As flores são tão contraditórias! Mas eu era jovem demais para saber amá-la."


Amo sua simplicidade e delicadeza.

Que bom que você gostou!

beijos