sexta-feira, 24 de outubro de 2008

O confuso modo de agir do amor


Quadrilha
Carlos Drummond de Andrade


João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém.
João foi para o Estados Unidos, Teresa para o convento, Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia, Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história.

Tem horas que eu queria ser a "Lili" de Carlos Drummond de Andrade... simplesmente não amar ninguém. E analisando, foi ela que teve o final mais bonito, porque será?! Vai saber...

Gente, estou sem muita disposição pra postar, mas ando colocando alguns textos e músicas interessantes pra não abandonar este lugar. Deixo um grande beijo a todos.

3 comentários:

.marionete. disse...

Eu particurlamente adoro esse de Drummond.. e tenho a mesma questão, pq será a Lili a felizarda?

Beijão e bom fds

http://marionetedesgovernada.blogspot.com/

Ciça. disse...

Pois é. Tenho sido a Lili, viu... Mas confesso que tem horas que dá uma sensação de vaziiio..

:*

r_ogeri_o disse...

hehehe