segunda-feira, 13 de outubro de 2008

O talvez, as possibilidades e o porquê dos afins




Ilógica e Inconsequências


Se um dia a realidade se tornasse volúvel
E eu pudesse engolir sem tanta água, goela abaixo os fatos...

Se todas as tuas "certezas" uma hora fossem desmascaradas
E assim eu tivesse no que acreditar novamente...

E se um dia eu enfim te esquecesse e parasse de me importar...

Eu sei que lá no fundo você quer a mim
Só não tem coragem para admitir,
Nem moral para aceitar

Dane-se os nós. Dane-se os outros além de nós.
Se um dia você baixar a guarda, ainta te provo tudo isso.
E faço você pensar que existem apenas nós dois no mundo.
Sozinhos. Um para o outro.


O desarrumado modo de pensar de uma apaixonada desvairada que se utiliza das palavras na ausência de sua voz, quase inaudível até pra si mesma.
: )

6 comentários:

Anna Oh! disse...

Mas só os apaixonados sabem falar em rimas!!!!!

Anna Oh! disse...

ou em versos brancos

(eu sempre dando enter antes da hora)

esse fui eu qm fiz, ó:

Faça
Com que eu disfarce
Meu interesse
Minha ameaça
E me abrace
Nesse
Mundo disforme
Saiba meu nome
E me chamar
Você
Cego, não crê
Que nessa dança
De emoções
De superfícies
Sua superficialidade
Cansa
São arpões
E minhas lanças
Eu lanço
Um lenço
Ao céu
Meu?


ahahahah, tb faço lá meus versos

Nique disse...

Olá! Passando pra deixar um oi!
bjinhus

Maria Fernanda disse...

Quanto tempo não passo por aqui. Até a carinha do blog tá diferente.
Sempre devaneio nos teus posts. E esse foi mais um. Ficou perfeito!

PS: Desculpa pela ausência, mas a vida esteve corrida e conturbada para mim. Aos poucos, vou voltando. Afinal, a vida continua,

não é? "Um desamor não pode ser fatal"

:*

''[G]ü[R]ÿ disse...

UAL... adorei a volta do seu Style!!

Nicky disse...

seria mesmo muito bom se a realidade fosse menos indigesta, se tudo o que imaginamos pudesse se concretizar...
ótimo blog!
beeijo